Material Inventa vai explorar a criatividade dos estudantes

Uma das novidades deste ano letivo, a introdução ao Material Inventa, da Engenhoteca, irá beneficiar os estudantes do Ensino Fundamental. Desenvolvido para capacitar uma nova geração de cidadãos, o material têm como proposta explorar o potencial criativo dos estudantes, estimulando sua proatividade e evidenciando seu protagonismo frente aos desafios do século XXI.

Desta forma, as aulas ganham dinamismo ao abordar diferentes áreas do conhecimento escolar, que são ensinadas por meio da metodologia STEAM, que utiliza tecnologia e integração de materiais para a aprendizagem. Além disso, o material também tem como base a metodologia PBL (Problem-Based Learning), uma forma de aprendizado que estimula a proatividade por meio de discussões interdisciplinares.  

“Assim, os estudantes aprendem com ciência, tecnologia, artes e matemática em projetos que serão executados durante todo o ano letivo”, explica Marcos de Oliveira, especialista educacional da Engenhoteca.

Segundo Marcos, que é um dos idealizadores do material, o conteúdo programático do Inventa está ancorado na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e explora diversas competências socioemocionais e cognitivas dos estudantes. 

De acordo com o especialista, o material propõe aulas guiadas por projetos focados na aprendizagem criativa. “O educador explora, através de metodologias ativas, embasado no currículo de Arte, as múltiplas inteligências citadas pelo psicólogo Howard Gardner, os pilares da UNESCO para a educação, e as principais competências para o século XXI, elencadas pelo Fórum Econômico Mundial”, explica.

Atividades do Material Inventa na prática 

Mais que aos estudantes a oportunidade de liberar seu potencial criativo, o Material Inventa propõe atividades que reúnem aprendizado por meio de descobertas sobre o funcionamento das coisas.

Durante o ano letivo, os estudantes terão a oportunidade de construir oito projetos interativos. Para isso, contarão com o apoio de um material didático constituído por lâminas de atividades, lâminas de planejamento e lâminas de projeto.

“Para ampliar o potencial criativo dos estudantes, o colégio recebeu também uma caixa maker e formação pedagógica. Sendo assim, será possível criar um ambiente de aprendizado rico em que professores e estudantes possam vivenciar uma jornada de aprendizagem por meio do aprender fazendo”, completa Marcos.