Estudantes participam de encontro com autores do livro ‘Meninos malabares’

Os estudantes do 4º e 5º ano (Ensino Fundamental I) participaram de mais um encontro com autores. Desta vez, as crianças tiveram a oportunidade de conversar com a jornalista Bruna Ribeiro e com o fotojornalista Tiago Queiroz Luciano, autores do livro ‘Meninos malabares – Retratos do trabalho infantil no Brasil’.

Na ocasião, os estudantes puderam tirar dúvidas e saber mais sobre a publicação, que está sendo trabalhada em sala de aula pelos professores Mário Melo (4º ano) e Marcia Garcia (5º ano).  

Foto da jornalista Bruna durante conversa com os estudantes do Colégio Ofélia Fonseca. Bruna está na frente das crianças, que estão sentadas em cadeiras, na biblioteca.

Após o bate-papo, realizado na biblioteca do Ofélia, as crianças receberam um exemplar do livro autografado pelos autores que, assim como as crianças, amaram o encontro. 

“Ver as crianças debatendo o tema com tanta propriedade, já que ele foi trabalhado pelos professores durante as aulas, foi muito satisfatório. É realmente poder ver concretizado ali o resultado que a gente sonhou para o livro. Então eu fiquei muito feliz mesmo por ter essa oportunidade e espero que o livro leve essa mensagem às famílias, e que essa mensagem se multiplique cada vez mais”, conta a jornalista, especialista em Direito Internacional, que tem uma coluna sobre os direitos da criança e do adolescente no Estadão

Meninos malabares

Foto do encontro dos autores com os estudantes. Em primeiro plano estão alguns exemplares do livro 'Menino malabares', dispostos sobre uma mesa. Ao fundo vemos a jornalista Bruna durante conversa com os estudantes.

Durante o processo de produção de ‘Meninos malabares’, Bruna recebeu uma orientação muito especial de sua editora: o livro deveria ser escrito para atingir também crianças e adolescentes. 

“A partir disso, desde o início, escrevi o livro pensando também neles, afinal, não tem como a gente discutir os direitos da criança e do adolescente sem que isso seja acessível a eles e sem que a gente os envolva”, explica Bruna.

Para ela, outra questão relevante envolve a disseminação de ideias e conceitos tão importantes, como a desigualdade social, com um público tão fértil. “A gente sabe que essas crianças e adolescentes vão se tornar adultos que irão tomar decisões mais conscientes. Por isso, debater a desigualdade social com esses futuros líderes ganha ainda mais relevância, nesse sentido, de que a gente está formando cidadãos para o futuro que vão saber olhar o mundo para além das bolhas, podendo furar as bolhas, e acho que isso é muito importante”, conclui a jornalista.

Retratos do trabalho infantil no Brasil

Foto de uma estudante lendo o livro 'Menino malabares'. Ela está sentada em uma carteira.

Nos faróis, nos cemitérios, nas lanchonetes e no campo encontramos crianças e jovens que tentam sobreviver ganhando seu próprio dinheiro, seja para garantir o alimento do dia ou para ajudar a família.

Neste livro-reportagem, você vai conhecer dez histórias reais de meninas e meninos que são vítimas da exploração do trabalho infantil, uma prática que ainda perdura em nossa sociedade.

São retratos emocionantes de infâncias fragilizadas pela desigualdade social e pelo desamparo. Esta obra é uma denúncia e um apelo para que o direito à infância e à juventude seja garantido e preservado.

Editora: Panda Books | 112 páginas

3 1 vote
Article Rating