Dicas para lidar com o distanciamento social que estamos vivendo por causa do COVID-19

Prezadas famílias e estudantes do OFÉLIA,

. Acorde, arrume a cama, coloque uma roupa, tome café e comece o seu dia!

. Estabeleça uma rotina: ela nos organiza, nos dá a sensação de que estamos “vivos”, ativos e consequentemente, nos dá esperança. Esperança de que tudo isso vai passar! 

. Não fique de pijama o dia inteiro! O pijama nos remete a uma sensação de relaxamento, e se durante o dia precisarmos produzir alguma coisa, se precisarmos de foco e atenção, nosso corpo estará relaxado e não em alerta, que é o que vamos precisar naquele momento.

. Escolha um local para estudar, de preferência não na cama, que também vai estar nos “chamando” para deitar e não trabalhar… mude de local, para não se acomodar, não ter a sensação de estar fazendo todo dia a mesma coisa! Estude na sala, na varanda, na escrivaninha, na cozinha…

. Mantenha contato com seus colegas.

. Faça exercícios: os professores Pita, Renato e Andrea estão encaminhando várias sugestões.

. Jogue um jogo em família, cozinhem, plantem, assistam filmes. Combinem que cada dia uma pessoa de casa escolhe o que vão fazer ou comer. 

. Pesquisem no Instagram quem ou o que vocês gostem e participem das lives… aproveitem a oportunidade!

. Permitam-se sentir medo, ansiedade, tristeza e solidão mas converse sobre isso. Esses sentimentos tem que ajudar vocês a ressignificar comportamentos e não paralisar. 

Segundo Iuri Capelatto, psicólogo, a ansiedade nos ajuda a melhorar nosso desempenho. Sim! Se não temos ansiedade, ou seja, preocupação, desejo, prazer, motivação (porque tudo isso vem junto com a ansiedade) não nos desempenhamos bem nas nossas atividades diárias, diversas, não estou falando só em desempenho escolar… Agora, se nossa ansiedade chega ao extremo, aí sim, nosso desempenho cai! Por isso temos que saber lidar com nossos sentimentos e JAMAIS ignorá-los. Estamos diante do inédito, do desconhecido, da dúvida, da impotência!! Todos esses sentimentos trazem angústias, ansiedades e medos.

Para que fazer lição? Porque a vontade de querer saber, aprender, descobrir não pode deixar de existir nas nossas vidas. Essa relação com a aprendizagem não pode parar!! Independente de qual seja, vontade de aprender a desenhar, de cozinhar, de descobrir, essa relação com o conhecimento precisa ser positivo e estimulado! Essa é a nossa intenção maior com as atividades domiciliares, nesse momento de distanciamento social. Não temos condições de prever quais serão os impactos disso tudo na aprendizagem e nem no currículo escolar, mas sabemos que precisamos priorizar a importância do aprender, seja ele qual for…

Fiquem bem e em casa!!

Atenciosamente,

Wylma Ferraz
Orientadora Educacional da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I