Aula em casa: a reinvenção da educação em tempos de coronavírus 

Há exatamente um mês, suspendemos as aulas presenciais como medida de prevenção à proliferação do coronavírus. Desde então, nossa equipe pedagógica vem trabalhando na adaptação das aulas e as ferramentas digitais estão sendo fundamentais neste processo.

Além das aulas online, realizadas na plataforma do Google, o Classroom, nossos estudantes recebem videoaulas, trabalhos e roteiros de estudos, postados semanalmente. Desta forma, garantimos a continuidade do processo de ensino e aprendizagem, mantendo a rotina do estudante de forma equilibrada. 

A adaptação das famílias 

Assim como nossa equipe, as famílias e os estudantes também tiveram que se adaptar às novidades. E, apesar de algumas dificuldades, todos estão se esforçando para garantir a continuidade dos estudos. “O Ofélia está lidando super bem com a situação e rapidamente se organizou para as aulas online. Os professores são extremamente dedicados e isso faz a diferença. Mesmo com todas as dificuldades, o colégio tem se saído muito bem. Principalmente pela maneira como a equipe pedagógica se dedica aos estudantes”, garante Fernanda Vianna, mãe da Luiza, da Educação Infantil. 

Para Fernanda, outra questão importante envolve a adaptação das aulas para o ambiente online. “Vemos que as atividades são pensadas para serem realizadas por todos, inclusive em espaços pequenos. E, com isso, os professores conseguem atrair a atenção e despertar o interesse das crianças. No feriado, minha filha estava com o tablet entrando no Classroom porque queria ter o encontro com a professora Giulia. Não é fácil tocar. Mas, algumas coisas facilitam o processo”, conta Fernanda.

Já Fernando Cuartero, conta que o confinamento exigiu várias adaptações para a família, entre elas, as aulas virtuais. Para viabilizar as atividades das filhas  Manuela e Ana Clara, estudantes do Ensino Fundamental II e o Ensino Médio, foi preciso organizar os horários de estudo. 

“Com horários preestabelecidos das aulas, elas se adaptaram perfeitamente à essa modalidade de ensino. Tá certo que não é a mesma coisa que as aulas presenciais e nós devemos ajudar na compreensão das matérias ainda mais do que de costume. Porém, elas estão com seu tempo tomado com coisas úteis, fazendo suas lições e trabalhos, entregando-os nas datas exigidas e isso tem feito um bem danado”, explica ele. 

Fernando conta ainda que, recentemente, ouviu de uma professora amiga da família que “alunos bons serão bons nas salas de aula ou nas suas casas, independente de suas realidades”. Para ele, o colégio tem ajudado em seus princípios. “O importante é formar pessoas de bem, estudiosas e responsáveis e o Ofélia Fonseca tem nos ajudado muito. Obrigado por estarem conosco nesse momento difícil para todos nós”, completa.

Já Kátia Sternad, mãe da Franciely, do 5° ano, destaca: “de uma hora para outra nos vimos em isolamento social. O uniforme da escola não foi mais usado, a convivência deu lugar ao vazio e sobraram só as incertezas… e de repente, aquilo que nunca imaginaríamos passar, já estava acontecendo. Como mãe de uma estudante do Ofélia, me preocupei com essa situação e também com a vida escolar. Mas, de ‘pronto’ o colégio, através do seu corpo docente e com experiência, alinhou as aulas em casa”.
Ela destaca ainda que a filha participa diariamente das lives e isso permite a interação entre os  estudantes e os professores. A construção do processo de autonomia do estudante faz parte da proposta do Ofélia, desta forma, a introdução do ensino remoto foi recebida com mais tranquilidade por eles.

Segundo a diretora do Ofélia, Marisa Monteiro, os resultados estão sendo positivos porque o colégio conta com a dedicação da equipe e com a parceria das famílias e dos estudantes. “Sabemos das dificuldades impostas, neste momento, mas os estudantes e as famílias estão participando ativamente das atividades propostas por nossos educadores. Por isso, agradecemos a todos os envolvidos e seguiremos juntos na proposta de promover o aprendizado dos nossos estudantes.”

Para ajudar as famílias a lidar com as dúvidas dos estudantes em relação à pandemia, entrevistamos nossa orientadora educacional, Wylma Ferraz. 

Clique aqui para conferir a entrevista na íntegra! 

0 0 vote
Article Rating